Pular para o conteúdo principal

Meioambiente: Reciclagem de lixo faz bem

Como sempre acordei muito cedo - sou madrugadora mesmo - não tem jeito. Fui caminhar na praia. É feriado e eu mereço, após tanto trabalhar!

Logo no início da caminhada, deparei-me com uma quantidade imensa de lixo espalhado pela areia. Nunca tinha visto a praia que mais guarda lembranças de minha infância tão suja.

Copos de plástico reinavam. Garrafas Pet e de vidro, restos de comida, papeis e tudo que é tipo de lixo. Quando percebi estava emocionada e vertendo lágrimas. Senti-me revoltada e pus-me a pensar no meioambiente.

Andando mais um pouco e sentindo o coração bater apressado vi uma gaivota bicando um copo de plástico. A vontade que senti de saber falar a língua das gaivotas foi imensa. Eu diria a ela: _Querida! Não coma esse copo! Não irá lhe fazer bem.

Tornei a andar. Andei, andei e não consegui observar nem o mar nem o céu, que estava incrivelmente azul, nem tampouco admirei as belas casas que estão se erguendo na orla. Meus olhos estavam apenas e tão somente voltados para a areia da praia, mais especificamente para o lixo espalhado, poluindo o meioambiente.

Pensei em imprimir folhetos e espalhar pela praia na tentativa de desenvolver uma consciência ecológica nas pessoas incutindo-lhes atitudes pró- meioambiente e quiçá ecossustentáveis, mas lembrei-me que tudo isso é feito com frequência e parece não surtir efeito. Sacolinhas já foram distribuídas na época da operação praia limpa, lembram-se? Ela ainda existe? Se bem que as sacolinhas não são biodegradáveis.

Ao passar na frente do clube do qual sou sócia, vi alguns rapazes colocando guardassois e cadeiras na areia, em meio a muito lixo. Não me contive e os indaguei: _ O que vocês sentem ao ver tanto lixo na praia? _ Estou revoltada. E as lágrimas verteram mais intensamente.

Não me lembro o que falei depois, mas eles concordaram comigo e apontaram para o caminhão que vinha ao longe e traziam algumas pessoas que durante o trajeto desciam e recolhiam os copos de plástico, as garrafas pet e de vidro, os papeis e o que mais houvesse de lixo.

Despedi-me pedindo desculpas pelo desabafo. Continuei caminhando e encontrei com os limpadores e seus rastelos. Parei, e conversei um pouco com eles, que me disseram que é sempre assim e que em poucas horas a praia estaria cheia de lixo novamente.

E assim foi... pude constatar algumas horas mais tarde quando o sol "quase" a pino. O lixo já começava a se acumular.

O sol ainda não foi "dormir" - ainda são 18:26 (horário de verão) - daqui há pouco farei uma caminhada breve pela praia, certa de que verei a areia imunda novamente.

Como devemos ver o lado bom em tudo, vou tentar pensar nas duas únicas coisas positivas que presenciei naquele passeio: Um caminhão recolhendo o lixo e pessoas com possibilidade de emprego. Porém, melhor seria se essas pessoas estivessem empregadas em indústrias de reciclagem que transformam lixo em novos produtos. É o que chamamos de ecossustentabilidade.

Para ler mais sobre reciclagem e meioambiente visite meu blog Coca-Cola I Love, mais especificamente...
.

A foto acima é de uma oficina de reciclagem de papel.

links úteis:
http://www.ambiente.sp.gov.br/
http://www.rio.rj.gov.br/smac/
http://www.semad.mg.gov.br/
http://meioambiente.gov.br/sitio/
http://www.mma.gov.br/sitio/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esta ou essa quando usar (gramática)

Muita gente não sabe que há diferença em quando usar esta ou essa (gramática), em uma frase. E de fato há...

E respondendo a pergunta quando usar as palavras esta ou essa, desta, dessa e aquela: Vou explicar a diferença entre esta ou essa recordando a maneira como aprendi de um jeito que fez com que eu NUNCA MAIS ESQUECESSE...

...E recordando
Lembro-me que, certa vez (e lá se vão anos), perguntei ao meu professor de língua portuguesa - o estimado professor Albo - quando deveria usar essa ou esta e ele olhou firmemente em meus olhos - já era um senhor duns 75 anos ou mais - e disse enquanto batia com força e apontando para a mesa dele disse:

 _ Esta mesa é minha, e apontando para minha mesa (carteira)... _ Essa mesa é sua! E arregalou os olhos. Eu nunca mais tive essa dúvida. Se fixou que nem cola em meu cérebro e creio que na menta dos alunos da sala inteira.

Como fazer um bom café

Nada como um cheirinho de café passado na hora... O aroma do café quentinho recém-preparado e aquela fumacinha nos fazem necessitar de uma xícara de café e nem precisa ser feito em máquina de café expresso.

Mas como fazer um bom café?
Daqueles que a gente toma nas cafeterias ou em casas do interior do de fazenda, que a gente vê o grão torrado se transformar em pó (o aroma é quase perturbador) e torce para que a água passe logo pelo coador de pano já amarronzado de tanto café que já tirou.




A ideia para escrever esse post veio de uma entrevista que assisti e que me deixou cabreira, pois segundo a barista, é impossível tirar um bom café com o café que a gente compra no mercado... Leia no final*

Para preparar um bom café em casa se você for como a maioria das pessoas que não tem um moedor de café em casa (:/) basta seguir algumas dicas para um bom café:


1. O pó de café:
- Marca: Escolha uma marca que possui certificado de pureza e qualidade, o selo de pureza ABIC, facilmente verificado nas e…

Falar o que está entalado na garganta pra não somatizar e virar doença

Falar o que está entalado na garganta...

Essa atitude é perigosa, mas acho que deve ser tomada antes que você fique doente e somatizes (gerando doenças na garganta como infecções, problemas na tireoide de até câncer de garganta.

É perigosa porque você pode perder um amigo. Mas será que essa pessoa é mesmo sua amiga? Se fosse não te ofenderia, nem te magoaria com tanta frequência... Assim, no fim você só ganha, não perde...