Pular para o conteúdo principal

Dia da Liberdade de Imprensa, 3 de Maio

O dia mundial da Liberdade de Imprensa é comemorado em 3 de Maio por que remonta a 03 de maio de 1991 Declaração de Windhoek - pode ser lida no site da Unesco - uma carta para delinear o futuro dos estados Africano em termos de liberdade de imprensa.


De lá pra cá muita coisa mudou na forma como a imprensa noticia os acontecimentos, pois lá se foram 20 anos.

A internet é a maior dessas mudanças e trouxe muita novidade em termos jornalísticos, como a mídia digital (ou imprensa digital), primeiramente nos sites de revistas e jornais renomados, depois em outros sites que surgiram timidamente como as agências de comunicação digital e finalmente os blogs amadores que passaram a influenciar todo o meio jornalístico dando uma chacoalhada e - temia-se - ameaçando algumas mídias consagradas.

O QUE É NOVO ASSUSTA, INTIMIDA



O tempo passou e o que era assustador se incorporou às grandes mídias e a fusão beneficiou a todos grandes e pequenos. A internet não é mais o futuro da imprensa... É o presente.

"Ora, se a mídia impressa (jornais) sobreviveu ao rádio - quando da sua invenção e se o rádio sobreviveu à televisão - esse gigante, por que todos eles não sobreviveriam à internet?" Por Renata Fraia

Depois da grande "biblioteca digital" Google e dos blogs vieram o orkut, o msn (e o internetês) o You Tube, o facebook, o Twitter e o Google Buzz... O que mais virá? (volto para atualizar esse texto na ocasião - hehe).



O texto abaixo é da Agência Brasil que tem seus textos publicados sob licença Creative Commons como este blog (Renata Fraia Blog).

No Dia da Liberdade de Imprensa, Patriota comemora o que chama de diplomacia digital
03/05/2011 - 12h08
Nacional
Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – No Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou hoje (3) que as diplomacias brasileira e mundial vivem um novo momento. É a era das novas mídias em que várias informações são transmitidas à sociedade por meio das redes sociais, como o Twitter, o Facebook e o YouTube. Segundo ele, o desafio está nas mãos da imprensa. “[Em meio às novas mídias] a imprensa tem de reinventar”, afirmou.



Ele definiu o novo momento. “É a diplomacia digital”, classificou, lembrando que os blogs e noticiários online também contribuem para o novo momento da diplomacia. “Os direitos dos cidadãos brasileiros são assegurados em meio a uma infinidade de fontes”, disse o ministro, na sede do Instituto Rio Branco, onde ocorreu o seminário A Mídia do Século 21: Novas Fronteiras, Novas Barreiras.

Também participaram das discussões a ministra-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Helena Chagas, o diretor do Instituto Rio Branco (que se destina à formação de diplomatas), embaixador Georges Lamazière, e o representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil, Vincent Defourny.

Bem-humorado, Patriota afirmou que o Itamaraty tem mais de 10 mil seguidores apenas no Twitter e que cerca de 3 mil acessaram o YouTube em busca de informações sobre o Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Segundo ele, o perfil dos “amigos do Itamaraty” reúne, em 70% dos casos, pessoas que têm de 18 a 35 anos.

O representante da Unesco acrescentou que é fundamental que os regimes democráticos assegurem a liberdade de imprensa para garantir a liberdade de expressão da sociedade.

“A midia plural, livre e independente, de um lado, e um governo que garanta isso são características da liberdade de expressão”, disse Defourny. Segundo ele, a Unesco apoia a aprovação da Lei Geral de Acesso às Informações Públicas, que aguarda votação no Senado, e define, por exemplo, prazo máximo de 50 anos de sigilo para documentos públicos.

“A Unesco acompanha com grande interesse essa lei, que permitirá a redução das assimetrias”, afirmou o representante da Unesco. “O panorama da mídia mudou a ponto de se tornar irreconhecível, mas a promoção da liberdade humana é a pedra fundamental da democracia.”

O diretor do Instituto Rio Branco, embaixador Georges Lamazière, disse que o objetivo da nova diplomacia é manter o diálogo do Itamaraty com a imprensa. “Isso se dá não só nas grandes questões internacionais, como também quando o brasileiro se vê em uma situação difícil. Hoje é fundamental abrir cada vez mais esse canal de diálogo.”

Edição: Graça Adjuto

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esta ou essa quando usar (gramática)

Muita gente não sabe que há diferença em quando usar esta ou essa (gramática), em uma frase. E de fato há...

E respondendo a pergunta quando usar as palavras esta ou essa, desta, dessa e aquela: Vou explicar a diferença entre esta ou essa recordando a maneira como aprendi de um jeito que fez com que eu NUNCA MAIS ESQUECESSE...

...E recordando
Lembro-me que, certa vez (e lá se vão anos), perguntei ao meu professor de língua portuguesa - o estimado professor Albo - quando deveria usar essa ou esta e ele olhou firmemente em meus olhos - já era um senhor duns 75 anos ou mais - e disse enquanto batia com força e apontando para a mesa dele disse:

 _ Esta mesa é minha, e apontando para minha mesa (carteira)... _ Essa mesa é sua! E arregalou os olhos. Eu nunca mais tive essa dúvida. Se fixou que nem cola em meu cérebro e creio que na menta dos alunos da sala inteira.

Como fazer um bom café

Nada como um cheirinho de café passado na hora... O aroma do café quentinho recém-preparado e aquela fumacinha nos fazem necessitar de uma xícara de café e nem precisa ser feito em máquina de café expresso.

Mas como fazer um bom café?
Daqueles que a gente toma nas cafeterias ou em casas do interior do de fazenda, que a gente vê o grão torrado se transformar em pó (o aroma é quase perturbador) e torce para que a água passe logo pelo coador de pano já amarronzado de tanto café que já tirou.




A ideia para escrever esse post veio de uma entrevista que assisti e que me deixou cabreira, pois segundo a barista, é impossível tirar um bom café com o café que a gente compra no mercado... Leia no final*

Para preparar um bom café em casa se você for como a maioria das pessoas que não tem um moedor de café em casa (:/) basta seguir algumas dicas para um bom café:


1. O pó de café:
- Marca: Escolha uma marca que possui certificado de pureza e qualidade, o selo de pureza ABIC, facilmente verificado nas e…

O livro "Diário de uma Vegana" mexeu com minha "alma" vegana

Ando enfrentando uma questão pessoal que envolve o universo da carne, do vegetarianismo e quiçá do veganismo. Não chega a ser um drama, talvez seja quase um dilema, o qual não consigo resolver -- não a médio prazo. E quem me conhece de verdade pode imaginar o quanto eu quero (ou precisava) escrever sobre o assunto. No entanto, faltava-me o estímulo para transformar em palavras o que sinto, ou melhor, o que sente minha alma vegana. O estímulo surgiu ao tomar conhecimento do livro "Diário de uma Vegana", de Alana Rox, autora que nasceu vegetariana e agora é vegana (um tipo de vegetariano estrito, que não consome NADA de origem animal).


Quando afirmo que Alana nasceu vegetariana, vocês podem imaginar que seus pais não davam carne a ela, mas não é em assim: seus pais não eram vegetarianos. E o mais incrível é que ela e filha de uma gaúcha, ou seja, é nascida em terras onde a carne é praticamente a base da refeição.

Alana Rox rejeitava qualquer alimento de origem animal, para o s…