Pular para o conteúdo principal

Comunicação e internet no contexto escolar

Artigo de interesse a educadores e refere-se à internet como meio de comunicação e inserção no meio escolar...

Quem imaginou que iria começar a ler sobre os prós e contras do uso das novas tecnologias na escola se enganou. Muitos textos que temos lido vão nessa direção. No entanto, as dúvidas e desafios dos educadores não se referem ao uso dessa ou daquela tecnologia, e sim a posturas e paradigmas de comunicação. Vamos entender por que, ao começarmos nossa conversa falando um pouco sobre COMUNICAÇÃO, essa maravilhosa capacidade do ser humano de elaborar e expressar seus pensamentos e sentimentos em sons, palavras, desenhos, gestos e outras formas…

Quem já parou para pensar no modelo de comunicação que já experimentou na escola ou em casa? E no modelo de comunicação em que estamos inseridos ao entrarmos em contato com a televisão, o jornal, o rádio?



Pois é, para quem ainda não refletiu sobre isso, este é o momento…(...) [LER]

(...) Nesse contexto, a Internet tem se mostrado um meio propício para a efetivação do modelo de comunicação em rede, uma vez que o educador pode:
  • Utilizar o computador conectado à rede como um recurso para o seu desenvolvimento pessoal, ao buscar sua própria formação continuada e conteúdos de seu interesse.
  • Integrar comunidades virtuais de troca e de aprendizagem, partilhando informações com outros educadores.
  • Construir roteiros de atividades para seus alunos a partir de hipertextos e da seleção, recorte, organização e edição de informações coletadas na rede.
  • Avaliar o desenvolvimento do aluno, acompanhando o processo de construção do conhecimento a partir de roteiros cognitivos orientados pelo professor ou definidos pelo aluno (por exemplo, com o registro dos caminhos de busca e pesquisa em sites e sua posterior problematização ou com o processo de construção de um texto).
  • Publicar na Web produções dos alunos e educadores, ficando disponíveis, gratuitamente, para o acesso de qualquer parte do mundo.

Por fim, outro aspecto bastante simples, mas muito importante, e que a escola não pode ignorar, é o interesse que os alunos têm em manipular e explorar o ciberespaço. Para a escola, que há tanto tempo reclama da falta de interesse dos alunos, está aí uma oportunidade de reverter esse quadro. O educador que conseguir encarar a Internet como sua aliada, estará à frente daqueles que a encaram como um problema.

(*) Mílada T. Gonçalves é pesquisadora do CENPEC e da Equipe do Portal EducaRede

Texto de Thiago Cassini
Fonte: TopBlog



Postagens mais visitadas deste blog

Esta ou essa quando usar (gramática)

Muita gente não sabe que há diferença em quando usar esta ou essa (gramática), em uma frase. E de fato há...

E respondendo a pergunta quando usar as palavras esta ou essa, desta, dessa e aquela: Vou explicar a diferença entre esta ou essa recordando a maneira como aprendi de um jeito que fez com que eu NUNCA MAIS ESQUECESSE...

...E recordando
Lembro-me que, certa vez (e lá se vão anos), perguntei ao meu professor de língua portuguesa - o estimado professor Albo - quando deveria usar essa ou esta e ele olhou firmemente em meus olhos - já era um senhor duns 75 anos ou mais - e disse enquanto batia com força e apontando para a mesa dele disse:

 _ Esta mesa é minha, e apontando para minha mesa (carteira)... _ Essa mesa é sua! E arregalou os olhos. Eu nunca mais tive essa dúvida. Se fixou que nem cola em meu cérebro e creio que na menta dos alunos da sala inteira.

Como fazer um bom café

Nada como um cheirinho de café passado na hora... O aroma do café quentinho recém-preparado e aquela fumacinha nos fazem necessitar de uma xícara de café e nem precisa ser feito em máquina de café expresso.

Mas como fazer um bom café?
Daqueles que a gente toma nas cafeterias ou em casas do interior do de fazenda, que a gente vê o grão torrado se transformar em pó (o aroma é quase perturbador) e torce para que a água passe logo pelo coador de pano já amarronzado de tanto café que já tirou.




A ideia para escrever esse post veio de uma entrevista que assisti e que me deixou cabreira, pois segundo a barista, é impossível tirar um bom café com o café que a gente compra no mercado... Leia no final*

Para preparar um bom café em casa se você for como a maioria das pessoas que não tem um moedor de café em casa (:/) basta seguir algumas dicas para um bom café:


1. O pó de café:
- Marca: Escolha uma marca que possui certificado de pureza e qualidade, o selo de pureza ABIC, facilmente verificado nas e…

O livro "Diário de uma Vegana" mexeu com minha "alma" vegana

Ando enfrentando uma questão pessoal que envolve o universo da carne, do vegetarianismo e quiçá do veganismo. Não chega a ser um drama, talvez seja quase um dilema, o qual não consigo resolver -- não a médio prazo. E quem me conhece de verdade pode imaginar o quanto eu quero (ou precisava) escrever sobre o assunto. No entanto, faltava-me o estímulo para transformar em palavras o que sinto, ou melhor, o que sente minha alma vegana. O estímulo surgiu ao tomar conhecimento do livro "Diário de uma Vegana", de Alana Rox, autora que nasceu vegetariana e agora é vegana (um tipo de vegetariano estrito, que não consome NADA de origem animal).


Quando afirmo que Alana nasceu vegetariana, vocês podem imaginar que seus pais não davam carne a ela, mas não é em assim: seus pais não eram vegetarianos. E o mais incrível é que ela e filha de uma gaúcha, ou seja, é nascida em terras onde a carne é praticamente a base da refeição.

Alana Rox rejeitava qualquer alimento de origem animal, para o s…