Pular para o conteúdo principal

Livro: "O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores", de Renata Fraia

Após muitos e muitos anos na "gaveta", meu livro infantil (infanto-juvenil) finalmente deixou de estar "engavetado" e ganhou o mundo... Quer dizer, pelo menos por enquanto ele está querendo ser descoberto, para então, caminhar sozinho.

Livro: "O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores", de Renata Fraia


É com muita satisfação que informo que meu primeiro livro acaba de ser lançado: O nome do meu livro é : "O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores".

Sobre a obra...

“O livro conta a história de um menino que aos cinco anos descobriu que não podia enxergar as cores. Na ocasião, enquanto todos viam sete cores distintas em um arco-íris, ele apenas enxergava sete tonalidades cinzentas. O tempo passou e ela aprendeu a conviver com essa sua maneira diferente de enxergar o mundo. Até que um dia ele ganhou um presente que mudaria sua vida para sempre".

A obra é envolvente do início ao fim. Abaixo, confira a introdução do livro:





Livro: "O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores", de Renata Fraia
"O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores" (INTRODUÇÃO)


Livro: "O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores", de Renata Fraia
"O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores" (INTRODUÇÃO)

Por que comprar este livro para uma criança:

Além de ser uma história envolvente pois é cheia de aventuras e descobertas, o livro "O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores" ensina um pouco sobre como as cores são formadas e como as crianças podem ser felizes mesmo tendo que conviver com diferenças.

Sobre a autora

Ao inventar histórias para a sobrinha, a autora descobriu que seu imaginário era vasto e infinitamente criativo: "As histórias surgiam em minha mente e quase se atropelavam" (Renata Fraia).

A revolução na vida da então farmacêutica começara. Dos medicamentos para a escrita, a agora jornalista escreve artigos de saúde, beleza, culinária, etc.

Agora, escrever livros também faz passa a fazer parte de seus dias. Assim, ela, finalmente seguiu um conselho, rabiscado por um professor de língua portuguesa no final de uma de suas redações, que dizia: "Tente ser Literata."


DESCRIÇÃO COMPLETA DO LIVRO

Esta história infanto-juvenil foi escrita há 15 anos, mas só agora deixa de ser um "livro de gaveta", como são chamados os livros não publicados. Após este longo período de "gestação", o primeiro livro da farmacêutica, jornalista e blogueira Renata Fraia, finalmente nasceu.

O livro conta a história de Mingu, um menino que aos cinco anos descobriu que não podia enxergar as cores. Em uma tarde ensolarada em família, enquanto todos viam um arco-íris com suas sete cores, ele apenas enxergava sete tonalidades cinzentas.

O tempo passou e ele aprendeu a conviver com essa sua maneira diferente de enxergar o mundo. Até que um dia, ele ganhou um presente que fez com que ele soubesse como eram - exatamente - as cores do arco-íris, mudando a maneira como o menino enxergava o mundo a sua volta.

Além de ser uma história envolvente, o livro é inclusivo socialmente e ensina como as cores são formadas e como as crianças podem ser felizes mesmo tendo que conviver com diferenças.


A quem se destina o livro

A crianças de todas as idades. As menores ouvirão a história contada pelos pais e ainda poderão pintar algumas figuras que estão no final do livro. As maiores poderão embarcar sozinhas lendo a história de Mingu desde quando ele descobre que só enxerga branco, preto e cinza, até quando ele ganha o presente que mudaria sua vida pra sempre.


CARACTERÍSTICAS:

Título: O Arco-Íris de Mingu: O menino que não enxergava as cores.

Número de páginas: 71

Edição: 1° (2015)

ISBN: 9788591747504

Formato: A5 148x210

Coloração: Colorido

Acabamento: Brochura c/ orelha

Tipo de papel: Offset 75g


Para comprar o livro acesse o link: https://www.clubedeautores.com.br/book/189590--O_ArcoIris_de_Mingu_o_menino_que_nao_enxergava_as_cores#.VZrP3vlViko

Ou compre pela loja da Editora AgBooks: https://agbook.com.br/book/189590--O_ArcoIris_de_Mingu_o_menino_que_nao_enxergava_as_cores

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esta ou essa quando usar (gramática)

Muita gente não sabe que há diferença em quando usar esta ou essa (gramática), em uma frase. E de fato há...

E respondendo a pergunta quando usar as palavras esta ou essa, desta, dessa e aquela: Vou explicar a diferença entre esta ou essa recordando a maneira como aprendi de um jeito que fez com que eu NUNCA MAIS ESQUECESSE...

...E recordando
Lembro-me que, certa vez (e lá se vão anos), perguntei ao meu professor de língua portuguesa - o estimado professor Albo - quando deveria usar essa ou esta e ele olhou firmemente em meus olhos - já era um senhor duns 75 anos ou mais - e disse enquanto batia com força e apontando para a mesa dele disse:

 _ Esta mesa é minha, e apontando para minha mesa (carteira)... _ Essa mesa é sua! E arregalou os olhos. Eu nunca mais tive essa dúvida. Se fixou que nem cola em meu cérebro e creio que na menta dos alunos da sala inteira.

Como fazer um bom café

Nada como um cheirinho de café passado na hora... O aroma do café quentinho recém-preparado e aquela fumacinha nos fazem necessitar de uma xícara de café e nem precisa ser feito em máquina de café expresso.

Mas como fazer um bom café?
Daqueles que a gente toma nas cafeterias ou em casas do interior do de fazenda, que a gente vê o grão torrado se transformar em pó (o aroma é quase perturbador) e torce para que a água passe logo pelo coador de pano já amarronzado de tanto café que já tirou.




A ideia para escrever esse post veio de uma entrevista que assisti e que me deixou cabreira, pois segundo a barista, é impossível tirar um bom café com o café que a gente compra no mercado... Leia no final*

Para preparar um bom café em casa se você for como a maioria das pessoas que não tem um moedor de café em casa (:/) basta seguir algumas dicas para um bom café:


1. O pó de café:
- Marca: Escolha uma marca que possui certificado de pureza e qualidade, o selo de pureza ABIC, facilmente verificado nas e…

Falar o que está entalado na garganta pra não somatizar e virar doença

Falar o que está entalado na garganta...

Essa atitude é perigosa, mas acho que deve ser tomada antes que você fique doente e somatizes (gerando doenças na garganta como infecções, problemas na tireoide de até câncer de garganta.

É perigosa porque você pode perder um amigo. Mas será que essa pessoa é mesmo sua amiga? Se fosse não te ofenderia, nem te magoaria com tanta frequência... Assim, no fim você só ganha, não perde...