Pular para o conteúdo principal

Meio ambiente: Agronegócios e as soluções ecossustentáveis


Formas de produzir e utilizar um novo catalisador para produção de biodiesel, que pode ser recuperado ao final do processado e utilizado novamente. Macrofungos que removem substâncias tóxicas de tortas para oleaginosas – permitindo que elas sejam utilizadas como ração – e, ao mesmo tempo, produzem cogumelos para alimentação humana.

Meio ambiente: Agronegócios e as soluções ecossustentáveis
Meio ambiente: Agronegócios e as soluções ecossustentáveis

Novas linhagens de microrganismos que, após passarem por engenharia genética, são capazes converter em etanol e químicos açúcares que as leveduras utilizadas atualmente nas usinas não conseguem.

Os estudos que estão chegando a todos esses produtos vão estar em exposição, na próxima semana, em Brasília/DF, durante o II Encontro de Pesquisa e Inovação da Embrapa Agroenergia (EnPI).

Os trabalhos são realizados por estudantes e profissionais que atuam como colaboradores nos laboratórios da instituição e têm como objetivo aprimorar as matérias-primas, insumos e processos para a cadeia produtiva de biocombustíveis, bem como para o aproveitamento de coprodutos e resíduos.

Óleo de pinhão-manso

Além dos experimentos com novos catalisadores, as pesquisas que têm como foco os processos de produção de biodiesel apresentam resultados dos testes para produção do biocombustível com óleo de pinhão-manso e da avaliação da proporção adequada de sebo bovino a ser misturada no óleo de soja para não comprometer a qualidade do biodiesel. Também incluem o teste de aditivo para manter a estabilidade exigida pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no biodiesel produzido a parte do óleo de soja.


Microrganismos e macrofungos

Pensando em uma produção mais limpa desse biocombustível, pesquisas nos laboratórios da Embrapa Agroenergia procuram também microrganismos e macrofungos que geram lipases, enzimas capazes de substituir os catalisadores químicos. Estudos divulgados no EnPI utilizaram a cana-de-açúcar e os frutos e resíduos do processamento de dendê para buscar ou cultivar esses ativos biológicos.

Dendê

O dendê é objeto de muitas pesquisas na Embrapa Agroenergia, já que, em virtude da alta produtividade de óleo da planta, há uma grande expectativa de que ela se torne matéria-prima para biodiesel e biocombustíveis de aviação. Por isso, no evento da próxima semana, os visitantes poderão conhecer um trabalho que define protocolos para análise das raízes de plantas doentes assim como o resultado de um estudo de análise de cromossomos do caiaué, palmeira da região amazônica que pertence ao mesmo gênero do dendê.

Etanol

Por ser o principal biocombustível presente no dia a dia dos brasileiros, o desenvolvimento de soluções para a cadeia produtiva do etanol é outro alvo que se destaca nos resumos que serão apresentados. Neste caso, microrganismos e enzimas são objetos de estudo recorrentes, já que a segunda geração do etanol, que começou a ser inserida no mercado brasileiro, está baseada na desconstrução de biomassas como o bagaço e a palha da cana-de-açúcar. As ações envolvem desde a prospecção de bactérias, fungos e leveduras, muitas vezes apenas pela análise do DNA, até a transformação genética dos microrganismos para que eles consigam, por exemplo, converter no biocombustível a xilose. Este é um tipo de açúcar abundante nas biomassas, mas que as leveduras utilizadas hoje nas usinas não conseguem fermentar eficientemente como fazem com a glicose a sacarose.

Metodologia Metagenômica


Ao mesmo tempo em que uma equipe busca microrganismos para serem inseridos na cadeia produtiva do etanol, outra procura exatamente o contrário: identificar bactérias, fungos e até arqueias indesejados na usinas por comprometerem o rendimento da produção. Estarão em exposição no EnPI os resultados do primeiro estudo que utilizou para isso uma metodologia chamada Metagenômica, que identifica os microrganismos apenas pela análise do DNA, permitindo a exploração da imensa gama de linhagens que não se conseguiria cultivar em laboratório.

Técnica semelhante foi usada em um trabalho para identificar microalgas de biomas brasileiros. Microalgas têm alta capacidade de produção de biomassa e, por isso, também são objeto de estudo na Embrapa Agroenergia. Além deste, serão expostos resultados de pesquisas para cultivo de microalgas em dois resíduos agroindustriais: a vinhaça, das indústrias sucroenergéticas, e o POME, efluente do processamento do dendê. A obtenção de proteínas com cultivo de microalgas também é tema de estudo divulgado no EnPI.

Coprodutos e resíduos


Mas não são apenas as pesquisas com microalgas e destoxificação de tortas que contemplam o aproveitamento de resíduos. Trabalhos com a glicerina, coproduto abundante na produção de biodiesel, estão convertendo-a em produtos químicos e polímeros. A transformação em produtos químicos também é uma alternativa em estudo para a xilose. A extração de celulose, por sua vez, tem se mostrado opção para o aproveitamento de cachos vazios de dendê. Das fibras de prensagem dos frutos, em contrapartida, experimentos em laboratório estão conseguindo obter carotenoides e nanofibras.

► Leia também: Meioambiente: Reciclagem de lixo faz bem


No total, serão 49 trabalhos em exposição, de segunda à sexta-feira (23 a 27/11), no evento que é aberto ao público, na sede da Embrapa Agroenergia, em Brasília/DF.

Serviço:
II Encontro de Pesquisa e Inovação da Embrapa Agroenergia
Quando: 23 a 27/11/2015, das 8h às 17h
Onde: Embrapa Agroenergia – Parque Estação Biológica, s/nº - Brasília/DF
Participação livre

Simpósio Agroenergia em Foco - Produção e uso de enzimas no contexto da Agroenergia
Quando: 23 a 24/11/2015, das 9h às 17h
Onde: Embrapa Agroenergia – Parque Estação Biológica, s/nº - Brasília/DF
Inscrições esgotadas

Saiba mais: https://www.embrapa.br/agroenergia/enpi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esta ou essa quando usar (gramática)

Muita gente não sabe que há diferença em quando usar esta ou essa (gramática), em uma frase. E de fato há...

E respondendo a pergunta quando usar as palavras esta ou essa, desta, dessa e aquela: Vou explicar a diferença entre esta ou essa recordando a maneira como aprendi de um jeito que fez com que eu NUNCA MAIS ESQUECESSE...

...E recordando
Lembro-me que, certa vez (e lá se vão anos), perguntei ao meu professor de língua portuguesa - o estimado professor Albo - quando deveria usar essa ou esta e ele olhou firmemente em meus olhos - já era um senhor duns 75 anos ou mais - e disse enquanto batia com força e apontando para a mesa dele disse:

 _ Esta mesa é minha, e apontando para minha mesa (carteira)... _ Essa mesa é sua! E arregalou os olhos. Eu nunca mais tive essa dúvida. Se fixou que nem cola em meu cérebro e creio que na menta dos alunos da sala inteira.

Como fazer um bom café

Nada como um cheirinho de café passado na hora... O aroma do café quentinho recém-preparado e aquela fumacinha nos fazem necessitar de uma xícara de café e nem precisa ser feito em máquina de café expresso.

Mas como fazer um bom café?
Daqueles que a gente toma nas cafeterias ou em casas do interior do de fazenda, que a gente vê o grão torrado se transformar em pó (o aroma é quase perturbador) e torce para que a água passe logo pelo coador de pano já amarronzado de tanto café que já tirou.




A ideia para escrever esse post veio de uma entrevista que assisti e que me deixou cabreira, pois segundo a barista, é impossível tirar um bom café com o café que a gente compra no mercado... Leia no final*

Para preparar um bom café em casa se você for como a maioria das pessoas que não tem um moedor de café em casa (:/) basta seguir algumas dicas para um bom café:


1. O pó de café:
- Marca: Escolha uma marca que possui certificado de pureza e qualidade, o selo de pureza ABIC, facilmente verificado nas e…

Falar o que está entalado na garganta pra não somatizar e virar doença

Falar o que está entalado na garganta...

Essa atitude é perigosa, mas acho que deve ser tomada antes que você fique doente e somatizes (gerando doenças na garganta como infecções, problemas na tireoide de até câncer de garganta.

É perigosa porque você pode perder um amigo. Mas será que essa pessoa é mesmo sua amiga? Se fosse não te ofenderia, nem te magoaria com tanta frequência... Assim, no fim você só ganha, não perde...